NASCIDOS PARA CORRER !!

Sejam bem vindos.
Espero que este Blog, possa trazer um bom conteúdo, se você chegou aqui é porque temos algo em comum: Amor a Corrida !
Giba Angelucci Junior
junior.angelucci@gmail.com

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Quem tem pressão alta pode correr?

Pode não, quem tem pressão alta deve correr. Os exercícios recomendados devem ser os aeróbicos, pois não elevam tanto a pressão, já os anaeróbicos devem ser evitados, pelo menos assim eu penso.Geralmente quem tem pressão alta são pessoas acima do peso ideal, assim, a prática esportiva (aeróbia) , pois o exercício mantém o sujeito no peso ideal melhorando a auto-estima.

Convenhamos, o cara gordo (por relaxamento) está sujeito não só a hipertensão, como a diabetes, problemas nas articulações, o diabo. Ah, muita gente diz que não tem tempo de fazer exercícios, mentira. É só saber ser organizado, que tempo tem. O cara está acostumado desde pequeno a ter tudo na mão, pelo menos é assim com a geração pós a minha. Como disse Carlinhos Brown, "a geladeira estragou o homem moderno", ou seja, a tecnologia está deixando o homem moderno doente.
Todas as pessoas que praticam atividades físicas, seja um trabalhador braçal seja um esportista de final de semana devem passar por um check-up médico. Somente com o aval de um médico a atividade física deve ser feita, especialmente no caso de pessoas vindas de sedentarismo, atletas de final de semana, entusiasta que verificaram na balança um peso um pouco maior e decidem pela atividade, toda precaução deve ser tomada.
O Colégio Americano de Medicina do Esporte, sugere para um bom desempenho do sistema cardiovascular a pratica de exercícios aeróbios de pouca intensidade com duração média de 20 a 60 minutos. A atividade aeróbia é bastante positiva sobre perfis de obesidade, hiperglicemia, níveis de colesterol e fundamentalmente hipertensão arterial.Três a quatro semanas de corrida lenta (trote), caminhadas diárias com um adequado controle alimentar, diminuindo gorduras e incidindo no consumo de fibras reduzem a massa corporal, também reduzem alguns níveis de pressão arterial, também o nível de colesterol, positivando qualidade de vida até para pessoas pacientes de problemas oncológicos.O prolongamento deste tipo de atividade durante alguns meses em indivíduos de qualquer idade aumenta o consumo de oxigênio, aumenta o tempo de exaustão, diminui a freqüência cardíaca em níveis submáximos e também a pressão arterial em repouso.Uma pessoa com pressão arterial elevada deve ser examinada por um médico da área do esporte e no caso de um avaliação positiva fazer uma atividade ou treinamento com orientação de um personal, de um técnico formados em Educação Física devidamente registrados no CREF e com rígido controle da freqüência cardíaca, da pressão arterial.É importante na atividade aeróbia a preocupação com a duração e não com a intensidade da atividade física. A atividade aeróbia de longa duração em regime de steady-state (estado de equilíbrio) provoca um melhor trabalho cardíaco. Exercício de alta intensidade não são aconselháveis para portadores de pressão alta.
LEMBRE-SE : Antes de começar a se exercitar, vá ao médico...

A PRESSÂO ALTA !

Como se define a hipertensão arterial?
Designam-se de hipertensão arterial todas as situações em que se verificam valores de tensão arterial aumentados. Para esta caracterização, consideram-se valores de tensão arterial sistólica superiores ou iguais a 140 mm Hg (milímetros de mercúrio) e/ou valores de tensão arterial diastólica superiores a 90 mm Hg.
Com frequência, apenas um dos valores surge alterado. Quando os valores da “máxima” estão alterados, diz-se que o doente sofre de hipertensão arterial sistólica; quando apenas os valores da “mínima” se encontram elevados, o doente sofre de hipertensão arterial diastólica. A primeira é mais frequente em idades avançadas.
Quais as causas da hipertensão arterial?
Na maior parte dos casos (90 por cento), não há uma causa conhecida para a hipertensão arterial, embora em algumas situações seja possível encontrar uma doença associada que é a verdadeira causa da hipertensão arterial. Por exemplo: a apneia do sono, a doença renal crónica, o hiperaldosteronismo primário, a hipertensão renovascular, a síndroma de Cushing ou terapêutica esteróide, a feocromocitoma, a coarctação da aorta ou a doença tiroideia e paratiroideia.
A hereditariedade e a idade são dois factores a ter também em atenção. Em geral, quanto mais idosa for a pessoa, maior a probabilidade de desenvolver hipertensão arterial. Cerca de dois terços das pessoas com idade superior a 65 anos são hipertensas, sendo este o grupo em que a hipertensão sistólica isolada é mais frequente.
Quais são os factores de risco?
Obesidade;
Consumo exagerado de sal e de álcool;
Sedentarismo;
Má alimentação;
Tabagismo;
Stress.
Como prevenir a hipertensão arterial?
A adopção de um estilo de vida saudável constitui a melhor forma de prevenir a ocorrência de hipertensão arterial.
Entre os hábitos de vida saudável sublinha-se a importância de:
Redução da ingestão de sal na alimentação;
Preferência por uma dieta rica em frutos, vegetais e com baixo teor de gorduras saturadas;
Prática regular de exercício físico;
Consumo moderado do álcool (um máximo de 30 ml etanol/dia nos homens e 15 ml/dia para as mulheres);
Cessação do hábito de fumar;
No caso dos indivíduos obesos é aconselhável uma redução de peso.
A ausência de quaisquer sintomas durante a fase inicial da doença faz da medição regular da tensão arterial um hábito a seguir. Todos os adultos, em particular os obesos, os diabéticos e os fumadores ou com história de doença cardiovascular na família, devem medir a sua pressão arterial pelo menos uma vez por ano.
Quais os sintomas que estão associados à doença?
Regra geral, nos primeiros anos, a hipertensão arterial não provoca quaisquer sintomas, à excepção de valores tensionais elevados, os quais se detectam através da medição da pressão arterial.
Em alguns casos, a hipertensão arterial pode, contudo, manifestar-se através de sinais como a ocorrência de cefaleias, tonturas ou um mal-estar vago e difuso, que são comuns a muitas outras doenças.
Com o decorrer dos anos, a pressão arterial acaba por lesar os vasos sanguíneos e os órgãos vitais (o cérebro, o coração e os rins), provocando sintomas e sinais de alerta vários.
Como se faz o diagnóstico da doença?
O diagnóstico é feito através da medição da pressão arterial e pela verificação de que os seus níveis estão acima do limite normal. Contudo, um valor elevado isolado não é sinónimo de doença. Só é considerado hipertenso um indivíduo que tenha valores elevados em, pelo menos, três avaliações seriadas.
Compete ao médico fazer o diagnóstico da doença, uma vez que a pressão arterial num adulto pode variar devido a factores como o esforço físico ou o stress, sem que tal signifique que o indivíduo sofre de hipertensão arterial.
Quais as formas de tratamento?
Não há uma cura para a hipertensão arterial. Contudo, apesar de ser uma doença crónica, na maioria dos casos é controlável.
A adopção de um estilo de vida saudável proporciona geralmente uma descida significativa da pressão arterial.
A diminuição do consumo do sal reduz a pressão arterial em grande número de hipertensos.
A prática regular de exercício físico pode reduzir significativamente a pressão arterial. O exercício escolhido deve compreender movimentos cíclicos (marcha, corrida, natação ou dança são boas escolhas). Mas os hipertensos devem evitar actividades que aumentem a pressão arterial durante o esforço, como levantar pesos, por exemplo.
Se algum tempo depois de ter posto em prática estas medidas não tiver registado uma descida adequada da pressão arterial, torna-se necessário recorrer ao tratamento farmacológico. Convém sublinhar que os medicamentos não curam a hipertensão arterial, apenas ajudam a controlar a doença. Por isso, uma vez iniciado o tratamento, ele deverá ser, em princípio, mantido ao longo de toda a vida.
Felizmente, já existem muitos medicamentos eficazes na redução da pressão arterial. Compete ao médico decidir qual o fármaco mais apropriado para iniciar o tratamento. Em alguns casos, não basta apenas um fármaco, sendo necessária uma medicação combinada. Noutros casos, os doentes não toleram a medicação indicada, pelo que devem contactar novamente o médico para que ele a substitua por outra.

Por. Portal Saúde / Prof. Carlos Gomes / Prof. Nilson Duarte

5 comentários:

Ministério da saúde disse...

Olá blogueiro!
O número de pessoas com hipertensão no Brasil aumentou de 21,5%, em 2006, para 24,4%, em 2009. A hipertensão é uma doença silenciosa e ataca todas as faixas etárias. Por isso, junte-se à campanha de combate e controle da hipertensão do Ministério da Saúde. Você pode ajudar na conscientização da população por meio do material de campanha que disponibilizamos para download.
Caso se interesse, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br
Obrigado!
Ministério da Saúde

Anônimo disse...

Análise palpitante aqui, textos como aqui vemos realção a quem quer que reflectir neste blog :/
Realiza mais deste espaço, aos teus cybernautas.

Anônimo disse...

Muito bom.

CRISTIANO SILVA DE BRITO disse...

Sou ex atlata de alto rendimento(handebol)

Hoje tenho 37 banos ,137 kilos mas meu percentual de gordura esta em 27% ,corro em media 5km por dia com a frequencia cardiaca a 85% da maxima , e não me sinto mal,respiração tranquila,sem dores no peito sem dores de cabeça sem tonturas,faço a meia em media 1km em 7 minutos,e nos dias de treino intercalo ex:3 tiros d 1km mais 1 tiro de 2km moderado faço em 6minutos o km....Mas ao fazer exame ergometrico,minha pressão fica em 27/10 durante a caminhada kk,o medico sempre assusta pois não tenho nenhum sinal leve de fadiga ou de alteracão respiratoria ainda faço musculação 2 vezesna semana E PERDI 20 KILOS EM 90 DIAS ,a pergnta e??

POSSO CONTINUA TREINANDO CORRIDA???
DEVO MUDAR MEDICAMENTOS???
PRECISO DE AJUDAR!!!

observção:ja fiz eletro,ecodopller,todos os exames sanguineos,e de urina..

CRISTIANO SILVA DE BRITO disse...

Sou ex atlEta de alto rendimento(handebol)

Hoje tenho 37 banos ,137 kilos mas meu percentual de gordura esta em 27% ,corro em media 5km por dia com a frequencia cardiaca a 85% da maxima , e não me sinto mal,respiração tranquila,sem dores no peito sem dores de cabeça sem tonturas,faço a meia em media 1km em 7 minutos,e nos dias de treino intercalo ex:3 tiros d 1km mais 1 tiro de 2km moderado faço em 6minutos o km....Mas ao fazer exame ergometrico,minha pressão fica em 27/10 durante a caminhada kk,o medico sempre assusta pois não tenho nenhum sinal leve de fadiga ou de alteracão respiratoria ainda faço musculação 2 vezesna semana E PERDI 20 KILOS EM 90 DIAS ,a pergnta e??

POSSO CONTINUA TREINANDO CORRIDA???
DEVO MUDAR MEDICAMENTOS???
PRECISO DE AJUDAR!!!

observção:ja fiz eletro,ecodopller,todos os exames sanguineos,e de urina..