NASCIDOS PARA CORRER !!

Sejam bem vindos.
Espero que este Blog, possa trazer um bom conteúdo, se você chegou aqui é porque temos algo em comum: Amor a Corrida !
Giba Angelucci Junior
junior.angelucci@gmail.com

quinta-feira, 18 de março de 2010

Hospital das Clínicas confirmou a morte cerebral do Maratonista

É com profunda dor que o Blog, Correndo pela cidade, deixa registrado a morte cerebral do maratonista Ricardo Dutra Nicássio, 28 anos,que foi atingido por uma árvore de grande porte no domingo, e teve morte cerebral confirmada nesta quinta-feira, segundo informações do Hospital das Clínicas, onde o paciente estava internado. Na ocasião, o atleta amador e seu professor corriam quando foram atingidos por uma árvore na Avenida Brasil, próximo do cruzamento com a Avenida Rebouças, na Zona Sul de São Paulo.
Ricardo sofreu uma hemorragia craniana e precisou passar por cirurgia. O professor Jorge Arrueira Campos, 53, teve apenas ferimentos leves. Chuvas e fortes ventos no dia do acidente derrubaram quase 100 árvores na Capital paulista.

UM VERDADEIRO ABSURDO !

Quatro anos após a criação de um sistema de mapeamento de árvores em risco de queda, a Prefeitura de São Paulo só aplicou o programa em Perdizes, na área na Subprefeitura da Lapa. Por causa da morosidade, várias árvores caíram antes de poder ser identificadas como perigosas: só em janeiro, foram 1.039 ocorrências, quase a metade do registrado em todo ano passado (2.111), segundo o Corpo de Bombeiros. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) já contabilizou, nos primeiros cinco dias de fevereiro, 396 quedas de árvore - uma média de 79 por dia -, com reflexo sobre o trânsito da capital
Batizado de Sistema de Gerenciamento da Arborização Urbana (Sisgau), o programa foi elaborado como parte de uma parceria firmada entre a Prefeitura e o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) em 2003. Entre novembro daquele ano e junho de 2005, o instituto analisou 7.050 árvores em cinco subprefeituras de São Paulo e desenvolveu o Sisgau para sistematizar o resultado da pesquisa em um único inventário. Mas, até hoje, o Sisgau só chegou, de forma experimental, e a catalogação das arvores da capital demorará 20 anos para ser realizada.
Quantas pessoas mais terão de morrer nesses 20 anos ??? esse são nossos políticos.

UM ATO DE AMOR
A família do maratonista, decidiu doar os orgãos do atleta.

Correndo pela Cidade, deseja a familia, os votos de sentimento e solidariedade, e deixa aberto esse espaço ao protesto, para que possamos mostrar aos nossos governantes o verdadeiro espirito de união e paixão um pelos outros.

Nossos sentimentos

Um comentário:

Ministério da saúde disse...

Olá blogueiro,

Atitudes como essa são sem dúvidas uma demonstração de solidariedade e amor ao próximo. É sempre importante conversar com a família sobre a vontade de ser um doador de órgãos, pois só os familiares podem autorizar o procedimento.
Divulgue a ideia e ajude a salvar vidas.

Para mais informações: fernanda.scavacini@saude.gov.br

Ministério da Saúde